Fabrique (quase) qualquer coisa

O que você acha da ideia de pensar em alguma coisa e depois tirar essa ideia da cabeça e torná-la real?

Como seria se você pudesse fabricar (quase) qualquer coisa?

Isso me deixou intrigada lá na exposição que eu fui, falei dela no post passado. Só que deixei para hoje esse assunto interessante e inovador.

Observe a imagem

P1120795

Esses objetos foram todos produzidos pela impressora 3D com auxílio de outras máquinas em um Fab Lab coordenado pelo Prof. Dr. André Peres.

Ele pacientemente me contou sobre o que é um Fab Lab, sobre o POALAB e sobre o que o seu grupo tem desenvolvido.

 

O QUE É UM FAB LAB?

O Fab Lab nasceu no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) relacionado a pesquisa em fabricação digital e computação.

Hoje é uma plataforma colaborativa de conhecimento.

Um Fab Lab é uma plataforma para aprender e inovar: um lugar para brincar, criar, aprender, orientar e inventar.

Para ser um Fab Lab é necessário conectar-se à comunidade global de aprendizes, educadores, tecnólogos, pesquisadores, makers e inovadores, uma rede de compartilhamento de conhecimento que alcança 30 países e 24 fusos horários.

Porque todos os Fab Labs compartilham as mesmas ferramentas e processos, o programa é construir uma rede mundial, com uma rede de laboratórios para pesquisa e invenção.

O QUE TEM EM UM FAB LAB?

Os Fab Labs dispõem de um conjunto de equipamentos em evolução e com capacidade para fazer (quase) qualquer coisa, permitindo que pessoas e projetos sejam partilhados.

QUEM PODE USAR UM LABORATÓRIO DE FABRICAÇÃO?

Os Fab Labs estão disponíveis como um recurso da comunidade, oferecendo acesso aberto para indivíduos, bem como acesso agendado para programas.

O professor André, além de ser um professor e pesquisador apaixonado pelo que faz, é responsável pelo POALAB: programa de extensão no IFRS campus Porto Alegre.

O POALAB está conectado a rede mundial de FabLabs e nesse laboratório foi desenvolvido um projeto para o reaproveitamento de plásticos PET.  Com o plático são produzidos filamentos que servirão como matéria-prima.

Toda quarta-feira a tarde o professor abre as portas do laboratório para qualquer pessoa que queira aprender a fabricar (quase) qualquer coisa.

Adorei conhecer esse projeto e saber que existem estudantes beneficiários dessas atividades, que bom seria se a inovação pudesse ser estimulada em todas nossas escolas.

Referências:

http://www.poalab.net.br/

http://redefablabbrasil.org/?page_id=60

Anúncios

5 comentários em “Fabrique (quase) qualquer coisa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s