Nova geração: Brilhantes ou mimados?

Chegou a época em que o conhecimento está ao alcance de alguns cliques, é só perguntar para o Google. Esse costume é diferente da época dos nossos pais e avós que precisavam consultar livros e outras pessoas se quisessem informações.

Percebemos muitas coisas mudando em tão pouco tempo. Entretanto, ainda não temos os carros voadores que estavam previstos para 2017 e acredito que ainda teremos que esperar mais um pouco por isso; não foi dessa vez. 🙂

A velocidade de  informações  é um fato e tem afetado até os menores. Se observarem as crianças de três ou quatro anos, irão perceber que elas ficam entretidas por pouco tempo com os brinquedos. Elas pegam um, largam e saem caminhando em direção a outras coisas. Só param, se é que param, em frente à televisão, tablet ou notebook onde assistem várias animações cuja duração é curta. Isso reforça o pouco tempo de atenção a ser dispensado em cada atividade.

crianca-vendo-tv

Algumas fontes dizem que esses nativos digitais são os nascidos a partir de 1995 e também são chamados de Geração Z. Eles estão se inserindo aos poucos no mercado de trabalho e o têm impactado de modo significativo. Possuem outros conceitos a respeito de hierarquia, formalidade, comunicação. Podem conversar com o chefe como conversam com um amigo e acreditam na comunicação rápida e efetiva. Esse negócio de e-mail está ultrapassado.

Podemos ver jovens brilhantes, inovadores, empreendedores montando negócios entre os 15 e 20 anos, como o caso de youtubers famosos. Os jovens hoje se comunicam mundialmente e parecem ter um olhar de respeito às diferenças sendo considerados mais tolerantes que as outras gerações. Esses jovens da geração Z são questionadores e possuem poder de argumentação.

Mas, por outro lado, a grande maioria deles não tem maturidade para levar os projetos adiante. Têm dificuldade em tomar decisões, se arriscam menos, sonham muito e não parecem muito dispostos a agir para realizar seus sonhos.

jovem talento

Diferente das gerações anteriores, a Geração Z nasceu em uma época do boom tecnológico, crise de 2008 e ascensão do terrorismo. No entanto, os pais dos Zs  tiveram mais acesso ao conhecimento e puderam proporcionar uma vida mais segura e com mais recursos aos seus filhos. O que os tornou, de certa maneira, acomodados e até mal-educados.

Preocupações em relação à Geração Z

Será que irão saber se relacionar com outras pessoas além da tela?

Será que o respeito e a consciência que parecem ter com os outros irão, de fato, se tornar práticas?

Esperanças em relação à Geração Z

Espera-se que saibam utilizar as informações de modo que possam se aprofundar, pensar e criar novas maneiras de combater problemas antigos que as gerações anteriores não conseguiram.

Qual é o nosso papel?

Zelo demais pode prejudicar os futuros cidadãos que não saberão lidar com frustrações. Por isso, o nosso papel é impulsioná-los a ação por conta própria e fazer com que eles se responsabilizem pelos seus atos.

Para ilustrar :

Um fato real que viralizou na internet

Conversa whatsapp

A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro.” Frase atribuída ao filósofo inglês Herbert Spencer

Anúncios

10 comentários em “Nova geração: Brilhantes ou mimados?

  1. Adorei o post! Como você descreveu muito bem essa tecnologia e as mudanças de paradigmas sociais trouxeram características positivas, mas a falta de limites e a acomodação (que podem estar relacionados) é sempre prejudicial. Na mensagem saiu patada e grosseria pra todo lado, mas os limites deveriam ter sido ensinados antes da criança fazer a visita. Bjos! 🌻✨

    Curtido por 2 pessoas

  2. Melissa, gostei do post.
    Vejo vários pontos super positivos (negativos também) nesta nova geração, assim como na minha (1980), se conseguíssemos unir as duas gerações teríamos um resultado interessante!
    Mas vejo como evolução esta geração “rápida”, acredito estarmos no caminho certo e cabe, aos pais (me incluo nisso) ajudar essa geração em alguns pontos, e também ser ajudado, temos muito que aprender com eles.
    Quanto ao que cita sobre serem “mal educados”, entendo que, se há isso generalizadamente, a culpa não é da Geração Z, e sim de que educou esse Z.
    Sucesso!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Guilherme,
      Interessante teu ponto de vista, uma geração pode agregar a outra e isso é sim uma evolução. 🙂
      Quanto a “má educação”, concordo. Realmente trata-se da educação que precisa vir de casa porque não basta ser inteligente é preciso saber conviver em sociedade.
      Agradeço a visita e a contribuição nessa discussão!

      Curtido por 1 pessoa

  3. Melissa
    Parabéns pelo texto.
    Penso que o problema está resumido na falta de um trabalho intensional com os princípios, seja por omissão das famílias ou das escolas ou de ambos.
    O que acontece é que a cada geração estamos nos distanciando dos princípios.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s