Sobre a falta da educação financeira nas escolas + exemplo prático no dia a dia

Isso ainda é algo que me chateia muito – o fato de não ensinarem educação financeira nas escolas.

Os alunos ficam procurando o X das questões e não sabem como funciona a lógica matemática no dia a dia.

O fato é que nós deveríamos aprender  educação financeira nas escolas porque ela nos ajuda a fazer compras no mercado fugindo de promoções falsas, por exemplo:

 

word-image

Promoção compre um e leve dois:

1 barra de chocolate R$ 4,99

Leve 2 por R$ 10,00

Isso é promoção?

 

Ou assim:

2 barras de chocolate (cada uma com 110g) R$ 8,40

2 barras de chocolate (cada uma com 160g) R$ 8,89

Qual das opções apresenta maior vantagem?

No primeiro caso: você levará para casa 220g de chocolate por R$ 8,40

No segundo caso: você levará para casa 320g, ou seja, 100g de chocolate a mais que a anterior por R$ 8,89 que resulta em uma pequena diferença de R$ 0,49 em relação a primeira opção.

Nem sempre o produto de menor valor é o mais vantajoso

Qualquer um pode fazer esses cálculos e até pegar a calculadora para fazê-los, a questão não é a dificuldade dos cálculos e sim a utilidade da lógica aplicada a eles.

Quando se faz compras é importante analisar as promoções e verificar se realmente trazem vantagens, levar em consideração o peso e a quantidade em litros dos produtos compreendendo as relações dessas medidas com o seu respectivo valor monetário. Isso eu já aprendi com minha mãe.

A educação financeira não se resume somente a esse exemplo. Muitos tópicos poderiam ser vistos como: compreender as diferenças entre pagar parcelado ou à vista e quando aplicar cada situação, aprender a calcular os juros e ter uma introdução sobre conhecimentos básicos bancários porque a grande maioria das pessoas precisa ter conta em banco e precisa saber como ela funciona, além de instigar o hábito de poupar.

Sabe aqueles R$ 30,00 que sobram e você resolve gastar? Então, guarde-os daqui pra frente. A poupança em si rende pouco, mas é uma alternativa ao investidor iniciante que  após levantar um montante poderá passar para outros investimentos.

Sem falar no tal cartão crédito que pode ser ótimo quando você sabe usar, mas péssimo quando você não sabe. Se for precisar de dinheiro é melhor pesquisar nos bancos verificando as taxas cobradas em vez de pegar o crédito rotativo do cartão de crédito #ficaadica.

Confira alguns cursos gratuitos sobre esse tema:

Como organizar o orçamento familiar – FGV – CURSO 

Finanças pessoais e Investimentos em ações – Veduca – CURSO

Anúncios

7 comentários em “Sobre a falta da educação financeira nas escolas + exemplo prático no dia a dia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s